Conheça o framework PHP Laravel

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Vivemos em uma fase de ampla aplicação de tecnologias web, o que têm movimentado o setor estratégico de inúmeras empresas. Muitas delas estão repensando suas estruturas, especialmente dada a dinâmica do mercado. Nesse processo, novos desafios são impostos ao programador, como a construção de sistemas de negócios rápidos e eficientes. Se você já utilizou os sistemas tradicionais de estrutura, deve saber que, geralmente, há muitas limitações. Um fator que não apenas aperta prazos, como também exige repetições excessivas de alguns processos. Cientes disso, como podemos organizar as tarefas com desenvolvimento padronizado e flexível? Para resolver a essa questão, conheça agora o Laravel, framework PHP que tem se tornado preferência entre desenvolvedores.

 

O que é o Laravel? 

 

Criado em 2011 pelo desenvolvedor Taylor Otwell, o Laravel é um framework de código aberto voltado para aplicações web baseadas no padrão de arquitetura MVC (Model-View-Controller). Por oferecer componentes que desenvolvedores podem utilizar para criar suas próprias aplicações, ele se diferencia de muitos frameworks PHP compostos por bibliotecas inflexíveis. Tal aspecto tem o tornando bastante popular, somando mais de 54 mil estrelas, até o momento, no GitHub. 

Conhecido principalmente pela capacidade de articular fácil utilização e variedade de recursos integrados, não podemos esquecer a estética do framework, que se destaca especialmente por transmitir uma sensação legítima de conforto visual. Atualmente, não se pode negar, quando o assunto é linguagem PHP, sem dúvidas, o Laravel é referência de qualidade na comunidade de desenvolvedores web. 

 

Por que aprender o framework? 

 

Ao longo do desenvolvimento da linguagem PHP, surgiram muitos frameworks que prometiam facilitar a programação, mas poucos com funções capazes de cobrir a uma demanda cada vez mais abrangente: o oferecimento de serviços na web. No entanto, se você acessar o Google Trends nesse momento e fizer uma comparação entre a busca pelo Laravel e outros frameworks PHP, vai perceber que nos últimos anos o crescimento dele é expressivo. Isso se deve sobretudo ao desempenho, aos recursos e à escalabilidade que a criação do Taylor Otwell traz em seu pacote. 

Para entender melhor, no livro “Laravel 5 Essentials”, o especialista em tecnologia Martin Bean assinala algumas vantagens oferecidas pelo framework, as quais podem aumentar a produtividade:

  • Modularidade: o Laravel é dividido em módulos e construído a partir de várias bibliotecas diferentes. Por não incluir essas dependências externas em seu código-fonte, o Laravel utiliza o Composer como gerenciador, o que facilita a atualização de todos os componentes. 
  • Testabilidade: por dispor de diversas bibliotecas, a criação de testes automatizados é facilmente alcançável no Laravel. Desse modo,  visitar rotas, inspecionar o código HTML resultante, e até simular um usuário autenticado sem precisar instalar dependências adicionais são possibilidade agregadas à sua funcionalidade. 
  • Roteamento: entre as características mais pertinentes do Laravel, a flexibilidade na criação das rotas de aplicação ganha evidência. Isso porque é possível associar uma simples função anônima a um verbo HTTP, como por exemplo GET, POST ou DELETE. Em outras palavras, o roteamento permite não apenas agrupar rotas e nomeá-las, mas também aplicar filtros e vincular dados de modelo;
  • Gerenciamento de configuração: o framework tem uma abordagem consistente para lidar com a configuração da aplicação. Normalmente, todos os dados confidenciais — configurações básicas de aplicativo, credenciais de acesso ao banco de dados ou ao servidor de e-mail — são definidos em arquivo de nome .env na raiz do projeto, recurso que simplifica a instalação e contribui na migração e na replicação do projeto para diferentes ambientes. 
  • Autenticação pronta: executada por um comando simples padronizado que agiliza o trabalho do desenvolvedor ao disponibilizar uma implementação padronizada destinada a registrar, autenticar e também enviar lembretes de senha para usuários. 
  • Otimização na construção de templates: oferecidas pelo Blade, que além de criar uma hierarquia de layouts, também facilita a reutilização de códigos; e
  • ORM: o Eloquent, o qual funciona como suporte para todos os mecanismos do banco de dados e permite definir modelos interconectados. 

 

Conclusão 

 

Deu para perceber quais são os motivos que levam o Laravel a ser o framework “queridinho” dos desenvolvedores neste momento, não é? Facilidade de uso, capacidade de otimização eficiente, aplicações estáveis, além do impacto visual que causa e se destaca autonomamente. Tudo que o desenvolvedor precisa para efetivar seu trabalho de modo flexível e padronizado. 

E nós não ficamos de fora quando o assunto são tecnologias avançadas de excelência. Aqui na Enium, desenvolvemos serviços por meio do framework Laravel. Que tal navegar pelo nosso site e descobrir um pouco mais? Clique aqui

Deixe sua opinião, nos ajude a melhorar!