Vantagens de ter um E-commerce em 2020

Índice

O ano nem chegou na metade, e você já pensa em se destacar no ano que vem. Quais tendências do e-commerce podem ser esperadas em 2020 e nos próximos anos? E quais vantagens posso esperar para meus negócios? Os desenvolvimentos vão desde uma experiência cada vez mais individual do cliente até a implementação concreta de realidade aumentada no momento das compras. Vamos falar sobre algumas inovações que mudarão o varejo online para sempre.

De acordo com estudos recentes, grandes desenvolvimentos nos aguardam no setor de e-commerce e afetam (quase) todos os países do mundo. Desde a introdução do 5G ao uso de inteligência artificial e gestão de estoque, o setor vive uma onda sem precedentes de inovações tecnológicas. Seja B2B ou B2C: é hora de passar para a era do varejo 3.0 e se preparar para as tendências de e-commerce nos próximos anos agora.

Quais tendências de comércio eletrônico podemos esperar em 2020 e nos próximos anos?

No setor de comércio eletrônico, é extremamente importante acompanhar os desenvolvimentos e tendências futuras. Prepare-se agora para o futuro empolgante do comércio eletrônico, implementando as tendências emergentes do comércio eletrônico em 2020.

  1. Realidade aumentada e realidade virtual como tendência do e-commerce em 2020

De acordo com o último estudo do Gartner , 100 milhões de consumidores usarão a realidade aumentada para fazer suas compras online e nas lojas nos próximos anos. A tecnologia de realidade aumentada permite que os compradores integrem produtos diretamente em seu ambiente futuro. Os produtos são quase fisicamente tangíveis e as compras são muito mais fáceis. Aqui estão alguns exemplos:

Sephora

Fundada em 1969, a Sephora é conhecida por sua excelente experiência do cliente. A marca recentemente começou a usar Realidade Aumentada com o Artista Virtual Sephora . Os clientes podem usá-lo para experimentar diferentes looks de maquiagem ou tirar fotos de roupas que funcionam como uma prova virtual.

IKEA

Com o IKEA Place , a IKEA lançou um aplicativo no mercado americano em 2018 que também usa realidade aumentada e permite que os usuários visualizem os móveis e acessórios em suas residências antes de comprar. Isso dá aos compradores uma ideia exata de como ficará seu ambiente. Os clientes não precisam mais tentar imaginar como seria um sofá em particular em sua sala de estar – eles podem ver isso de forma realista!

A realidade aumentada, portanto, será um grande trunfo no futuro e já deu grandes passos até hoje. A Realidade Aumentada é, portanto, certamente uma das tendências do e-commerce que terá uma influência decisiva nos próximos anos.

  1. Aprendizado de máquina e inteligência artificial

O aprendizado de máquina e a inteligência artificial já estão tendo um impacto significativo em muitas áreas de atividade. Os algoritmos utilizados permitem que um sistema controlado por computador, em certa medida, adapte suas análises e seu comportamento de acordo com a análise de dados de um banco de dados coletados ou de sensores.

Em termos simples, graças ao aprendizado de máquina, as lojas online, por exemplo, serão capazes de oferecer aos potenciais compradores uma melhor experiência do usuário com base nos dados disponíveis e no seu comportamento de compra. Estas são as guias “Recomendações” ou “Sugestões para você” que você pode encontrar em vários sites da Internet atualmente.

Aqui veremos mais desenvolvimentos que permitem uma experiência de compra cada vez mais pessoal e personalizada, o que só é possível em uma loja virtual atualizada. O aprendizado de máquina e a inteligência artificial são duas das tendências de comércio eletrônico de maior alcance nos próximos anos.

  1. Pesquisa de compra online e offline

Oito em cada 10 usuários de dispositivos móveis pesquisam para encontrar produtos específicos em lojas físicas e 18% compram o produto em 24 horas. Consultas online que levam a compras offline geram novos dados para avaliar a eficácia das campanhas digitais.

Com os vários pontos de contato observados hoje – dispositivos móveis, redes sociais, CRM, métodos de pagamento e sistemas de ponto de venda – a eficiência das campanhas digitais em 2020 será uma fonte de dados não desprezível para refinar a estratégia de vendas no ambiente digital, que só é possível tendo uma loja virtual própria.

  1. Comércio de voz e o impacto no comércio online

Vários estudos, incluindo um da ComsCore em particular, mostram que em 2020 mais de 50% das consultas de pesquisa serão pesquisas por voz. Com grandes assistentes virtuais, como Alexa da Amazon ou Google Home, agora também existem aplicativos simples no mercado que permitem que fornecedores terceirizados usem a tecnologia de reconhecimento de voz.

Os varejistas online podem entrar aqui e expandir suas lojas online com assistentes de voz inteligentes. Pedir uma pizza já é possível hoje simplesmente por comando de voz. Se preferir cozinhar você mesmo, pode mostrar as receitas e encomendar os ingredientes online.

Para empresas de médio porte, um assistente de voz ainda é um investimento muito grande, mas com cada vez mais provedores de serviços no mercado e um limite de inibição cada vez menor, o uso do reconhecimento de voz certamente será uma das grandes tendências que você pode usar em seu E-commerce.

  1. 5G e comércio móvel

Sites de comércio eletrônico eficientes são a base para o comércio online, não há dúvida sobre isso. Mas isso não é tudo. À medida que mais e mais usuários acessam lojas online em movimento, o comércio online tem que passar por uma mudança profunda. Aqui estão alguns números que refletem esse novo meio de pesquisa e compra:

Espantosos 38% de todas as transações em 2020 foram processadas a partir de um dispositivo móvel. Isso mostra claramente um ponto: muitos compradores online não apenas usam seus telefones celulares para processar transações, mas todo o funil, desde a decisão de compra até a compra, é geralmente móvel em uma extensão cada vez maior.

De acordo com o SearchEngineLand, quase 60% de todas as consultas do Google neste ano foram feitas em um dispositivo móvel. Os mecanismos de busca já aconselharam os varejistas on-line a tornar seus sites de comércio eletrônico mais amigáveis, mas são os aplicativos móveis que estão ganhando a corrida.

O 5G também deve estar cada vez mais disponível no Brasil nos próximos anos. A nova tecnologia abrirá inúmeras oportunidades para o setor de comércio eletrônico. Graças à velocidade de download mais rápida, o conteúdo de vídeo e a realidade aumentada podem ser oferecidos em uma escala sem precedentes. O e-commerce pode se tornar um verdadeiro centro comercial nos quais os compradores online podem olhar ao redor para encontrar os produtos que desejam. 5G e o comércio móvel – uma tendência do e-commerce que você definitivamente não deve perder!

  1. Chatbots

Os chatbots são uma tecnologia inteligente baseada em aprendizado de máquina. Os clientes conversam em um ambiente virtual usando um algoritmo em vez de uma pessoa real. Para o seu cliente isso não faz nenhuma diferença no início: as perguntas o guiam por um processo predeterminado e levam ao resultado desejado, como consultas de serviço ou busca de produtos. Via de regra, os chatbots são integrados ao Facebook como bots de mensagens e podem, assim, atuar como o primeiro ponto de contato com a empresa. Sephora, Ebay, SnapTravel, mas também H&M são alguns exemplos bem conhecidos de como os chatbots podem ser usados ​​para atrair (novos) clientes.

  1. Big data para ultra-personalização

45% de todos os compradores online prefeririam fazer o pedido em uma loja online que possa fazer recomendações personalizadas. E 56% dos compradores online fariam o pedido novamente em uma loja online que faz recomendações personalizadas. A Amazon já entendeu muito bem as oportunidades de personalização no e-commerce e dá inúmeras recomendações com base no comportamento de compra anterior de seus clientes online. Usando “Sua lista de desejos” ou “Sua coleção”, a Amazon oferece personalização abrangente aos compradores online.

Mas a personalização não termina aí. Graças ao Big Data, que analisa o comportamento das compras, são enviados diversos emails com ofertas à medida do perfil. Grandes quantidades de dados do cliente são processadas para alcançar a personalização adequada.

A start-up TinyClues apóia gigantes do comércio eletrônico na análise dos dados de seus visitantes para que campanhas de marketing possam ser criadas. Isso permite que as necessidades de seus clientes sejam atendidas em todo o processo de compra. Com um único objetivo: proporcionar ao usuário a melhor experiência possível.

  1. Comércio social

Hoje em dia, as pessoas passam várias horas na internet todos os dias. Grande parte desse tempo utiliza as redes sociais, por isso o tema ” comércio social” está se tornando cada vez mais importante. Cada vez mais as vendas acontecem em plataformas como Facebook, Instagram ou Pinterest. A escolha da plataforma de mídia social mais adequada para você depende naturalmente da sua gama de produtos.

O comércio social encurta a jornada de seus clientes (da primeira inspiração até a compra final) imensamente. O número de consumidores que desejam descobrir e comprar produtos por meio da mídia social aumentou significativamente recentemente – especialmente entre a geração do milênio e os nativos digitais. O conteúdo visual leva a uma experiência de compra ainda mais atraente, e o comércio social permite que os clientes encontrem tudo, desde a primeira inspiração até a compra final em um só lugar.

  1. Marketplaces vs. vendedores menores e únicos

Apesar do rápido crescimento do comércio social, os marketplaces online não devem ser ignorados: mais de 40% das compras online são feitas através dos marketplaces.

A Amazon, por exemplo, está prestes a capturar mais de 50% do total das vendas no varejo dos EUA . A empresa também tem uma grande presença em países como Grã-Bretanha, França e Alemanha e já se estabeleceu com sucesso em todo o mundo. Outros planos de expansão também estão pendentes. Como um mercado, a Amazon oferece a todos a oportunidade de vender online com sucesso. Esta é uma grande oportunidade para marcas de todos os portes.

  1. Direto ao consumidor (D2C)

Os mercados online são um negócio em expansão. Ao mesmo tempo, a proporção de “ direto para o consumidor ” (do fornecedor para o cliente) está aumentando constantemente.

A transparência está se tornando uma mercadoria cada vez mais importante e os clientes preferem fazer os pedidos online o mais facilmente possível. Portanto, o modelo D2C pode ser uma solução adequada para você.

Clientes, fornecedores e todo o setor de logística são igualmente afetados pela rota direta para o consumidor. Portanto, esta é uma tendência que não deve ser ignorada.

Uma equipe cuida do contato ideal com o cliente – importante tendência do comércio eletrônico em 2020

  1. Blockchain

O Blockchain é uma das tendências mais badaladas dos últimos anos e permite que os dados sejam criptografados com segurança sem a necessidade de um ponto de controle central. Como a tecnologia mais segura para bancos de dados até o momento, o blockchain tornou possível a conhecida criptomoeda Bitcoin. Muitas empresas estão pesquisando o campo do blockchain e não há dúvida de que a tecnologia é uma das grandes tendências do e-commerce de 2020.

Vantagens do blockchain:

  1. Segurança dos canais de pagamento;
  2. Processamento de dados rápido e eficiente;
  3. Aumento da velocidade das transações online;

Os varejistas online se beneficiam de uma maior confiança e podem oferecer mais transparência. As lojas online estão ficando mais rápidas, operando de forma mais tranquila e oferecendo aos clientes uma experiência de compra melhor.

  1. Métodos de pagamento (moedas virtuais)

Cerca de dez anos atrás, havia muito mais ceticismo no comércio online. Os clientes muitas vezes temiam a falta de segurança e, portanto, o risco de fraude. Mas isso parece diferente hoje. De acordo com a associação comercial, o número de compradores online (exclusivos) é de 56%, com 20% de todos os brasileiros comprando online de forma frequente. E quais métodos de pagamento os alemães preferem?

Na Alemanha, 28% das compras ainda são feitas por cartão, embora serviços de pagamento como Apple Pay, Walmart Pay, Samsung Pay ou Android Pay tenham apresentado crescimento positivo nos últimos meses. As carteiras digitais tornam as transações fáceis, rápidas e seguras graças ao Touch ID ou outras tecnologias.

Portanto, está claro que esses métodos de pagamento têm um futuro brilhante pela frente, especialmente no setor de comércio eletrônico. Por isso é importante sempre apontar os diferentes métodos de pagamento. Esta é a única maneira de um carrinho de compras exibir todas as opções atuais – e a loja online é pioneira.

Mas quais métodos de pagamento sua loja online deve oferecer?

Esta pergunta não pode ser respondida de maneira geral. É aconselhável primeiro obter uma visão geral dos sistemas de pagamento mais comuns no mercado online e avaliá-los após uma pesquisa completa.

É um fato que, com a introdução das moedas virtuais, um mundo totalmente novo está definitivamente se abrindo para o comércio online. Ainda não podemos prever como as tendências do comércio eletrônico serão afetadas nos próximos anos. Por exemplo, o Facebook anunciou que a empresa está trabalhando em uma criptomoeda para os usuários de seu aplicativo Whatsapp. Portanto, podemos esperar muitos novos desenvolvimentos no próximo ano.

  1. Mudança de opções de envio

Não apenas os centros de distribuição enfrentam dificuldades crescentes, as empresas de logística também se veem sob pressão crescente. A grande quantidade de embalagens que precisam ser transportadas obriga a novas medidas.

Para que os clientes façam pedidos na sua loja online, você deve oferecer várias opções de envio. Você pode oferecer para encerrar o pedido facilmente com vários provedores de remessa e opções de remessa na finalização da compra.

  1. Robotização no setor de logística

O rápido crescimento do setor de comércio eletrônico exige medidas adequadas dos diversos participantes. Para varejistas on-line e parceiros de atendimento eletrônico, a carga de trabalho aumenta, pois eles precisam fazer mais e mais pedidos prontos para despacho o mais rápido possível.

Além disso, é cada vez mais difícil encontrar novos funcionários. A robotização pode, portanto, representar uma solução. Uma série de pesquisas está sendo realizado em esta área e grandes somas de dinheiro estão sendo investidos em novas pesquisas.

Há muita experimentação com drones quando se trata de entrega de pacotes. A UPS já está autorizada a fazer entregas nos EUA usando drones . Quem sabe o que acontecerá nesta área no futuro?

  1. Passos para mais sustentabilidade

A Instinctif Partners conduziu recentemente um estudo de sustentabilidade. Verificou-se que o insucesso de decisões sustentáveis ​​para mais de 43% dos clientes se deve aos custos adicionais associados aos produtos ou serviços. Estas surgem, por exemplo, através de métodos de produção mais ecológicos ou seleção de materiais mais sustentáveis.

Mesmo que agora você provavelmente esteja com medo de perder clientes se tornar sua loja online mais sustentável: Sustentabilidade é uma das tendências mais importantes do comércio eletrônico nos próximos anos, que você não deve perder de vista e pode usar como diferencial competitivo.

  1. Feiras e conferências virtuais

Em retrospecto, nenhum tópico determinará 2020 tanto quanto a pandemia corona. Devido ao risco agudo de infecção, governos e órgãos oficiais em países estão atualmente ordenando o fechamento de lojas. Todas as empresas que não vendem produtos básicos estão enfrentando um desastre econômico. As lojas que mantêm uma loja online, além do comércio fixo, estão protegidas por enquanto.

Mas os varejistas online não estão totalmente imunes às consequências da crise corona no setor de comércio eletrônico.

Por exemplo, devido ao cancelamento da feira líder de comércio eletrônico Internet World Expo 2020 em Munique, as empresas do setor de comércio eletrônico estão perdendo uma variedade de oportunidades de networking com as quais poderiam construir uma rede lucrativa de parceiros. As empresas que desejam se expandir devem, portanto, buscar alternativas. Um e-commerce eficiente pode amenizar os danos.

Tendências de e-commerce em 2020 – Como usá-las para destacar minha empresa?

As próximas tendências de e-commerce para 2020 são diversas. Mas algumas tecnologias ainda estão no começo. Mas os desenvolvimentos na área de e-commerce estão acontecendo cada vez mais rápido e somente aqueles que observam as tendências atuais entendem os requisitos de amanhã.

Os varejistas online devem sempre colocar a facilidade de uso e o valor agregado para seus clientes acima das possibilidades tecnológicas, dessa forma, sairão na frente. Nós realmente precisamos de aplicativos de realidade aumentada que nos mostrem como uma panela de arroz ficará na cozinha? E será que, em algum momento, só pediremos pizza por meio de comércio de voz e pagaremos por ela com moedas criptográficas? Não sabemos o que o futuro trará, mas a maneira como fazemos compras certamente mudará fundamentalmente.

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros Posts

Blog

10 dicas para vender mais na internet

10 dicas para vender mais na internet Para vender mais na internet, em termos simples, aumentar a taxa de conversão é o objetivo de uma

Blog

Magento ou WooCommerce: Qual é a melhor opção?

Somos regularmente questionados sobre qual é o melhor CMS (Sistema de Gerenciamento de Conteúdo) para lojas virtuais. Esta pergunta não pode ser respondida facilmente, pois