Sobre o domínio na internet

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

O domínio é uma das partes mais importante para construir a sua identidade na internet e a presença na web. Registrá-lo é o primeiro passo para garantir uma presença online. O essencial é que você escolha um nome fácil de lembrar e pronunciar, pois isso facilitará o acesso dos usuários ao seu site.

Os domínios podem ter até três partes: o nome, a categoria e o código do país (opcional), apresentados nesta ordem – conforme ilustração abaixo, utilizando a URL da Enium:

Nome do domínio

O nome do domínio é a identidade de uma empresa na internet.

Algumas regras sintáticas também devem ser respeitadas, conforme é possível conferir abaixo:

  • Domínios devem ter entre 2 e 26 caracteres, sem incluir a terminação;
  • Domínios (nacionais) permitem o uso de caracteres acentuados, mas eles não são recomendados. Afinal, nem todos os servidores de e-mail suportam esta opção;
  • Não há diferenciação entre letras maiúsculas ou minúsculas. Enium.com.br será reconhecido da mesma forma que enium.com.br, por exemplo;
  • O nome do domínio não deve ser iniciado nem terminado por hífen.

Categoria do domínio

O final do domínio – .com, .net, .org, por exemplo – é conhecido como domínio de primeiro nível ou TLD (top level domain). Esta parte do domínio determina a categoria a qual ele pertence, indicando se é um endereço eletrônico voltado para a área comercial, educação, governo, entre outras opções.

Existem mais de 250 domínios de primeiro nível, que são divididos entre TLDs genéricos não patrocinados ou domínios internacionais (como exemplo podemos falar do .com, .net, .org, .biz, .info, entre outros) e os TLDs genéricos patrocinados(como .edu, .gov, .mil, .travel, entre outros).

Os não patrocinados normalmente possuem menos restrições para registro do que os patrocinados. No caso da extensão .gov, por exemplo, é necessário comprovar que é um órgão governamental para poder registrar e utilizar o domínio.

Código do país

Trata-se de uma sigla de duas letras que é inserida no final do domínio. Esta sigla indica o país de origem daquele domínio. O código do país não é obrigatório: quando ele é utilizado, chamamos de domínio nacional (no Brasil, por exemplo, a sigla .br é utilizada). Quando não é utilizado, o domínio é internacional.

Você sabia?

Que o domínio tem algumas regras que ajudam a tornar seu domínio mais marcante e facilitam o caminho do cliente até o seu site:

  • Ter ligação com a marca
  • Possuir entre 2 e 26 caracteres
  • Não deve iniciar ou terminar com hífen
  • Não possuir acentos (o que não é uma regra, mas pode ajudar na sua estratégia de e-mail marketing, já que nem todos os servidores suportam esta opção)

Em 2017 as cidades brasileiras ganharam extensões de domínios como .sampa, .floripa e .rio, o que pode ser um diferencial. Uau!

Alguns profissionais, como administradores, nutricionistas, advogados e psicólogos, também tem a opção de escolher uma extensão de domínio específica da área de atuação, o que ajuda a aumentar ainda mais credibilidade e visibilidade na internet.

Os domínios nacionais (.br) são coordenados pelo RegistroBR, que faz o registro e a manutenção dos domínios no Brasil. Já os internacionais como .com, .net e outros, são de responsabilidade do ICANN, órgão internacional responsável por registros em todo o mundo.

Domínios Nacionais
Para um registro .br é necessário ter um CPF ou CNPJ (no caso de empresas estabelecidas no Brasil) e fornecer alguns dados pessoais, como nome, e-mail e endereço.

Domínios Internacionais
No caso de um registro internacional (.com, .net e outros), só é necessário fornecer dados pessoais como nome completo, e-mail, telefone e endereço.

Deixe sua opinião, nos ajude a melhorar!