10 medidas para aumentar a segurança da sua loja virtual

Índice

É o pesadelo de todo proprietário de uma loja virtual acordar um dia e descobrir que uma falha de segurança foi explorada para hackear seu site. Infelizmente, esta é uma situação que acontece com mais frequência do que se possa imaginar. Acima de tudo, assim que você possui um negócio e tem certa reputação, o risco é ainda maior, pois o desafio de hackear o site torna-se interessante.

É por isso que é tão importante certificar-se de que tudo está no lugar para que o site seja bem protegido e fazer verificações regulares para ver se há alguma vulnerabilidade potencial.

Como melhorar a segurança da sua loja virtual? Aqui estão 10 dicas para manter os hackers longe dos seus negócios digitais.

Os hackers são criativos e têm uma infinidade de tipos de ataques que podem tentar usar em seu site. As dicas a seguir são gerais e não representam soluções absolutas, mas ainda podem ajudar a prevenir a maioria dos problemas potenciais.  

10 dicas para proteger seu site e garantir que ele não seja vulnerável

1) Altere suas senhas

Pode soar como um conselho básico, mas muitas pessoas são negligentes nesse nível. Já vemos com frequência como as senhas muito simples ainda são comumente usadas. Os “1234” e “abcd” devem ser evitados, especialmente quando se trata de acessar o back-end de uma loja virtual e entrar no banco de dados. Por outro lado, mesmo se você usar senhas complicadas, é melhor alterá-las com frequência. Para ajudá-lo a ficar por dentro disso, você pode usar um gerenciador de senhas.

Para quem não tem inspiração, usar ferramentas como KeePass ou LastPass pode fornecer senhas complexas o suficiente para enganar os hackers. Lembre-se também de que não é recomendável usar a mesma senha para mais de um serviço, porque se você for vítima de um hack, estará particularmente vulnerável.

2) Monitore a atividade em seu banco de dados

Os bancos de dados são particularmente vulneráveis ​​a ataques, especialmente quando os usuários podem enviar arquivos anexados ou preencher formulários onde podem escrever código. Portanto, é necessário avaliar se há potencial para que as pessoas que visitam o site possam acessar o código e fazer modificações nele usando essa técnica. Se você for capaz de fazer isso, teste-se. Caso contrário, não hesite em contratar especialistas para realizar essa tarefa.

A esse respeito, observe que ativar as Ferramentas do Google para webmasters (Google Search Console) é uma ótima maneira de ficar ciente da ocorrência de atividades anormais em seu site. Na verdade, como o Google atualiza regularmente seu índice de pesquisa, ele é capaz de detectar rapidamente qualquer atividade considerada suspeita.

3) Verifique se o software está atualizado

Todos os softwares associados ao seu site devem ser atualizados regularmente. Você provavelmente está usando CMS ou software associado ao seu servidor. Durante cada atualização, proteções adicionais são integradas e vulnerabilidades são seladas. Portanto, essas “atualizações” são de vital importância. Você também pode usar um software que o alertará sobre a presença de vulnerabilidades no software. Ao receber uma notificação, responda o mais rápido possível.

4) Certifique-se de compartilhar o mínimo de informações possível

Por exemplo, quando sua loja virtual emitem mensagens de erro, você deve se certificar de que essas mensagens não revelam muitas informações (incluindo chaves de API). Em todas as situações, certifique-se de que as informações e mensagens que você compartilha com os clientes contenham o mínimo de dados específicos possível.

5) Aplique HTTPS em toda sua loja virtual

Você ainda não aplicou HTTPS a sua loja? Não demore a fazer isso! Especialmente se a sua loja não aderiu a este protocolo de segurança, alguns motores de busca como Google e Bing irão penalizá-lo, rebaixando-o no ranking.

Resumindo, o HTTPS é um protocolo de comunicação que garante, entre outras coisas, ao visitante que as suas informações são enviadas para o servidor do site e que os dados são encriptados, evitando assim a possibilidade de acesso por terceiros. É ainda mais importante utilizá-lo em páginas para as quais os visitantes devem enviar informações sensíveis (senhas, dados pessoais).

Além disso, observe que o protocolo HTTP deve ser ativado com um certificado SSL. Na verdade, este último representa uma forma de proteção adicional tanto para seus visitantes quanto para sua loja.

6) Instale plug-ins de segurança

Alguns plug-ins que você pode instalar em sua loja aumentam a segurança, e seu objetivo principal é bloquear o caminho de possíveis hackers. Você encontrará muitas opções, dependendo de suas necessidades. Por exemplo, alguns plug-ins são projetados especificamente para o WooCommerce, enquanto outros funcionam no Magento. Faça sua pesquisa e observe os comentários para ter uma boa ideia de quão confiáveis ​​eles são.

7) Faça backups regulares

Backups da sua loja virtual devem ser feitos em intervalos regulares. Como os backups podem ajudar a melhorar a segurança do site? Na verdade, se você tiver um problema, poderá restaurar o site rapidamente e colocá-lo de volta em funcionamento sem muito trabalho. A maioria dos serviços de hospedagem oferecem uma opção de backup. Você também pode ver se o seu software CMS contém a opção ou se você pode instalar um plugin que faz o trabalho automaticamente.

Neste ponto, especifiquemos que devemos comparar o número de backups que devem ser feitos com o número de atualizações feitas na loja. Portanto, se você atualizar a cada dois dias seus produtos, deverá fazer 15 backups por mês.

8) Use uma ferramenta para testar a segurança do site

Existem ferramentas que permitem fazer um diagnóstico geral do nível de segurança do seu site. Essas ferramentas são muito úteis e podem ser ativadas regularmente, semanalmente ou mensalmente, conforme necessário. Varreduras de segurança também devem ser realizadas sempre que uma alteração média ou grande for feita no site.

9) Consulte especialistas em segurança cibernética

Em relação ao ponto anterior, deve-se observar que essas ferramentas não são infalíveis e nada substitui a expertise dos especialistas em segurança cibernética! É por isso que deve recorrer aos serviços de uma empresa ou de um trabalhador independente com bastante experiência na área. Normalmente, essas empresas oferecem várias opções, desde cobertura total até auditorias periódicas de segurança cibernética.

10) Faça as correções rapidamente

Seja qual for a sua situação, uma das coisas mais importantes a fazer é corrigir todas as falhas que encontrar na sua loja virtual o mais rápido possível. Não espere que surja um problema antes de reagir! Na verdade, mesmo que a falha seja pequena, ela pode expor você a problemas significativos. Você não tem experiência para fazer as alterações necessárias? Chame especialistas!

Segurança em sites de comércio eletrônico

Já o referimos várias vezes ao longo do artigo, mas é importante especificá-lo novamente: as medidas de segurança são ainda mais essenciais quando se trata de um site de comércio eletrônico. Os visitantes do seu site precisam saber que podem confiar em você.

Se ocorrer uma violação de segurança e seus dados pessoais forem roubados, será muito difícil para você reconquistar a confiança deles

Conclusão

Moral deste artigo: ninguém está seguro e devemos permanecer vigilantes, sem nos tornarmos paranóicos. A segurança de seu site deve estar no centro de suas preocupações, especialmente quando seus clientes o usam para transações. Somente aplicando essas 10 dicas, seus clientes se sentiram mais confiantes em sua loja virtual.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Outros Posts

Criação de Sites Profissionais

Site Legal Fibra – Provedor de Internet

O sonho de qualquer empresa é ter sua presença reconhecida na Internet, mas… Algumas ainda não a têm, pois não possuem um site. Se esse

o-que-sao-cookies-na-internet
Sem categoria

O que são Cookies na internet?

O que são Cookies na internet? Cookies são arquivos de texto muito pequenos, colocados no seu computador por um servidor da Web, quando você visualiza